poesia sobre eleições 2008 em Natal

A BORBOLETA E A ESTRELA

Sírlia Lima

 

 

Hoje eu quero falar

Da minha indignação

Aconteceu na cidade

No dia da eleição

 

Vai haver uma disputa

Entre duas mulheres

Uma delas vai vencer

Com o voto que tu deres

 

Porém essa campanha

Teve muita alienação

Porque a borboleta

Usava a televisão

 

Pra conquistar o voto

Dos menos favorecidos

Meia dúzia de palavras

E já estavam iludidos

 

A borboleta fazia

De um tudo pra ganhar

Se abraçar com pobre

Ou começar a chorar

 

Ela se comportava

Como se fosse uma atriz

Valia-se do tormento

Do pobre ou do infeliz

 

Enquanto a estrela

Seguia a vida em frente

Mostrando tudo o que fez

Na terra de sua gente

 

Lutando por estudantes

Ela lutou, pintou o sete

E aqui pra Zona Norte

Conseguiu um CEFET

 

Todos os instruídos

Já sabiam seu valor

Por isso a apoiaram

Prefeito e governador

 

Não pense que isso é pouco

Ela é gentil e competente

E por isso recebeu

O aval do Presidente

 

A borboleta alegre

Ia pra TV zuar

Tirar onda com o povo

Pra poder os humilhar

 

Para o povo se convencer

Fez uma declaração

Que vendia detergente

E hoje tem televisão

 

Sei que a borboleta

Ao povo quer convencer

Enquanto o povo se mata

De lutar sem nunca vencer

 

A borboleta queria

Também mostrar serviço

Mas na vice prefeitura

Seu trabalho foi omisso

 

Ela não tinha argumentos

Pra poder se sustentar

Por isso as pesquisas

Ela teve que comprar

 

Hoje vejo na urna

Esse triste resultado

O povo não instruído

Vai sofrer mais um bocado

 

Isso só acontece

Por falta de educação

Enquanto o povo padece

Continua a enganação

 

Porque o povo sofrido

Não vê muita solução

Por isso troca seu voto

Por um quilo de feijão

 

E por toda a cidade

Distribuiu o dinheiro

Não dava para contar

Não cabia num maleiro

 

 

Foi por isso que ela

Logo se elegeu

Foi por causa do dinheiro

E da TV que o pai lhe deu.

 

Mas saiba que essa estrela

Nunca vai se apagar

Um dia a educação

Por aqui vai se instalar

 

E o povo consciente

Nunca vai se enganar

Borboletas traiçoeiras

Eles tratam de espantar

 

E por aqui vai reinar

A tal democracia

Que  deixará de ser sonho

Uma simples utopia

 

Por enquanto não reclame

E não faça mais careta

Quem mandou você votar

Nessa tal de  borboleta

 

 

2 Respostas to “poesia sobre eleições 2008 em Natal”

  1. Thiago Reis Says:

    Danado de Fátima…GRAÇAS À DEUS MICARLA GANHOU!!

  2. Alexandre Says:

    Natal vai sentir na pele oque eh um candidato de baixo nível,

    NATAL NÃO EH UMA TV!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: